Conecte-se Conosco

Música

Cantora Laís Gomes lança o álbum “Ô de Fora, Vamos Entrar” com sambas consagrados e autorais

Publicado

em

A cantora Laís Gomes lançou nesta quinta-feira, 30 de novembro, o álbum “Ô de Fora, Vamos Entrar”. Com 14 faixas, o projeto chega em todos os aplicativos de música por meio do programa AlehConvida voltado para jovens talentos e desenvolvido pelo músico e compositor Aleh Ferreira. Neste álbum, Laís Gomes interpreta sambas consagrados e autorais. Ouça agora por meio do link a seguir: https://lnk.fuga.com/lasgomesalehferreiraalehconvida_deforavamosentrar

O projeto musical passa por canções de mestres do samba como Dona Ivone Lara, Cartola, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, entre outros. A canção “Meu Bem Querer” de Djavan também está no disco, com uma versão que leva a canção para a linguagem do samba e do choro, trazendo também elementos de orquestra.

Nesta faixa, que é a última do álbum, a cantora Laís Gomes traz uma interpretação doce, sussurrada, que ganha intensidade ao longo da música, carregada de emoção. A sonoridade do violão, do cavaco, bandolim e pandeiro não poderiam faltar neste trabalho. Aleh Ferreira assina os arranjos de 13 canções, que também incluem instrumentos como violino, clarinete, violoncelo, flauta e metais.

Uma viagem pelo samba

A faixa “Menino das Laranjas” , anteriormente gravada por Elis Regina, abre o álbum de forma enérgica para logo tomar-se um rumo mais romântico na próxima faixa. Deve ser dado um destaque especial à quarta faixa, a canção “Autonomia” de Cartola que, no álbum, conta com o arranjo e a participação do violonista Alessandro Penezzi.

A versão é marcada pela liberdade e intensidade dos artistas, enfatizando o aspecto sentimental na melodia e letra, colocando-a como uma das mais belas interpretações de todos os tempos dessa belíssima obra. Alessandro Penezzi é uma das maiores referências do violão brasileiro com diversos prêmios. Com carreira internacional possui diversos álbuns lançados nas plataformas de streaming.

Canções como “Pra Quê Discutir com Madame” (faixa 7) e “Banca do Distinto” (faixa 8) mostram um lado mais jocoso e irônico do projeto, com interpretações mais solares e ágeis. Há também duas canções de autoria de Laís. A canção que dá nome ao disco (faixa 5) e a canção “Flor e Mar” (faixa 13) da qual Laís assina a letra e que tem melodia de João Vasconcelos e Felipe Lopes.

Sobre o Programa AlehConvida

O AlehConvida é um programa social que grava e inclui gratuitamente jovens talentos da música no Spotify. Fundado em Janeiro de 2021 pelo músico e compositor Aleh Ferreira, o programa tem revelado cantores e músicos de todo o Brasil, muitos vindos de comunidades pobres. Sua estrutura é mantida majoritariamente com recursos próprios e minoritariamente com apresentações que o músico faz das quais destina parte dos cachês para essa finalidade.

Sobre a cantora Laís Gomes

A cantora e compositora Laís Gomes cresceu em uma família musical e começou a compor aos 13 anos. Lançou um disco autoral em 2019 em parceria com o violonista João Vasconcelos e participou dos principais festivais de canção do Brasil. Em 2020 venceu um concurso para letristas lançado por Francis Hime tornando-se parceira deste grande compositor brasileiro. De 2021 pra cá tem lançado singles autorais, como “Brutal”, que chegou a ganhar destaque na imprensa com uma temática confrontadora sobre a forma truculenta e perigosa de masculinidade. A cantora também estreou neste ano o seu show autoral “Costurando a Sombra”.

Ouça agora o álbum “Ô de Fora, Vamos Entrar”:
https://lnk.fuga.com/lasgomesalehferreiraalehconvida_deforavamosentrar

Acompanhe o trabalho musical da cantora Laís Gomes:
https://www.instagram.com/laisgomescantautora/

Acompanhe o Programa AlehConvida:
https://www.instagram.com/alehconvida/

Música

Após parceria com Armandinho, Macucos anuncia “Medida Certa” e novidades do EP

Publicado

em

De

  A banda lança o novo hit em 26 de abril e aquece para o lançamento de seu novo EP, que chega aos apps no segundo semestre

Faça o pre-save: https://lnk.dmsmusic.co/macucos_medidacerta

Os Macucos estão prontos para ‘perfumar’ o mundo com a sua nova canção intitulada de “Medida Certa”. A sonoridade inigualável, acompanhada de uma letra romântica junto de um belo reggae, é a nova aposta para conquistar fãs e admiradores deles. A banda ainda revelou que está preparando um EP para o segundo semestre de 2024.

Com a letra da canção assinada por Beto Pepê e Junior Barriga, a banda busca trazer muito amor e encher o mundo de perfume, juntamente do toque verdadeiro que cria aquela conexão que chamamos de amor, além da produção musical de Signobeat, Gabriel Rocha, Frederico Nery.

Os Macucos contam que a canção tem um lugar especial para eles e que evoca as raízes de quando a banda começou a carreira:

“Medida Certa” é uma canção muito especial para nós. Ficamos alguns anos sem gravar canções de Beto Pepê, compositor dos principais sucessos da banda. Nosso último single, um colab com Armandinho, a música, “Lugar Que Se Quis”, é uma composição dele. Agora essa nova canção, “Medida Certa”, com arranjos feitos com muito carinho e remetem as raízes da banda. Além do belo trabalho dos produtores, fechamos com chave de ouro com a masterizarão de Fili Filizzola em Los Angeles.”, contou a banda.

Novo EP em breve

“Medida Certa” é a terceira canção de um EP com músicas inéditas, com duas que a banda mantém em segredo. A nova faixa vem depois de “Flor” e “Tangerina”, escrita por Xande Mendes, Fred Ney e Marcelo Mira e o também de “Lugar Que Se Quis”, o hit mais recente da banda, que conta com parceria de Armandinho, já soma quase 300 mil streams no Spotify.

Lyric Video Animado

Já para o projeto de Lyric Video, a banda chamou Rodrigo Pysi para um projeto visual que conta com as suas animações e edições, além das ilustrações de Anna Montouto e com a garantia de que será muito colorido e cheio de vida, para alegrar ainda mais a canção. O lançamento está marcado para 10 de maio.

Sobre Macucos

Com uma trajetória marcada por autenticidade e originalidade em mais de 20 anos de história, os Macucos tem se destacado no cenário musical brasileiro. Originária da Praia de Itapoã, em Vila Velha–ES, a banda teve seu início em um Luau especial, marcando o surgimento de uma sonoridade única.

Os Macucos já dividiram os vocais com grandes nomes: duas vezes com Armandinho (“Lugar Que Se Quis” e “Tchau”),Planta & Raiz (“Para Te Ver Sorrir”), Maneva (“Deixa Ela”) e Tati Portela (“Foi Sem Querer”), além de participar de grandes festivais como Vitória Music Festival; Guarafest; Festival de Verão de Salvador, Forreggae em São Paulo, entre outros.

Já dividiu também o palco com várias bandas de renome nacional, tais como: Cidade Negra, O Rappa, Skank, Tribo de Jah, Natiruts, Planta e Raiz, Alma D´Jem, Detonautas, Tihuana, Ivete Sangalo, Charlie Brown Jr. entre outras. Com a realização da VVS Studio Records e distribuição pela Downtown, Macucos está preparando terreno para um EP que promete ser uma experiência musical memorável.

Ficha técnica

  • Música: Medida Certa
  • Artista: Macucos
  • Composição: Beto Pepê / Junior Barriga
  • Produção Musical: Signobeat, Gabriel Rocha, Frederico Nery
  • Engenheiro de Gravação: Signobeat
  • Mixagem: Gabriel Leite
  • Masterização: Fili Filizzola
  • Bateria: Leomar
  • Baixo: Gabriel Rocha
  • Guitarras: Xande Mendes e Vinícius Gigante
  • Teclados: The flash e Diego Vertigo
  • Percussão: Górgias Gomes
  • Backing Vocals: Bella Mattar e Morenna
  • Voz: Frederico Nery
  • Realização: VVS STUDIO RECODS
  • Distribuição:Downtown
Continue lendo

Música

Paolo Ravley lança segundo álbum “O Apelo”

Publicado

em

De

Cantor maranhense apresenta projeto com 10 faixas mesclando pop e música eletrônica

[ouça aqui]

O cantor, compositor e produtor LGBTQIAPN+ maranhense, Paolo Ravley, acaba de lançar seu novo álbum “O Apelo”. O projeto, que compreende 10 faixas, une elementos eletrônicos e orgânicos, mantendo a sua assinatura desde o seu primeiro disco “Mundos”. O disco traz altos e baixos sobre perdas, vivências e a volta por cima. 

Com uma trajetória sólida na música eletrônica e pop, Paolo já percorreu mais de 30 cidades no Brasil, México e Espanha, promovendo seu primeiro disco. Agora, o artista promete o mesmo feito com o novo lançamento, com já dois shows marcados no Blue Note, no Rio de Janeiro (09 de maio), e no Cine Joia, em São Paulo (11 de maio)

“Estou muito feliz em poder apresentar meu novo álbum ao vivo e trocar essa energia com a galera que acompanha meu trabalho. Sair de uma folha em branco à busca de sons que pudessem me fazer companhia no silêncio do meu quarto definitivamente é um processo de cura e realização pra mim. E não me sinto mais tão sozinho quando vejo que tudo isso pode ecoar e ressoar no coração de outras pessoas a partir de agora”, diz. 

No último ano, o artista deu uma prévia do que seria o álbum com cinco singles: O Apelo, Shanghai, Não Dá, O Meu Lugar e Dímelo. Agora, o disco será complementado por mais cinco faixas: Ar, Vai com Deus, Vai, 1001 Noites, Zum Zum Zum e Agora Bateu.

O Apelo foi dividido em dois atos, em uma homenagem à sua mãe, onde começa com um dos carros-chefe do álbum, com direito a videoclipe gravado em um manoir na região francesa da Picardia, dirigido por Francisco Júnior. A faixa, que tem o mesmo nome do disco – é puro sentimento em forma de música. “Perdi minha mãe em 2022 depois de um longo tratamento contra um câncer e essa canção nasce no quarto ao lado onde ela estava acamada. Eu lembro exatamente o momento em que a escrevi, em prantos. Era meu grito, meu apelo ao universo pela cura da mulher que me deu a vida ou ao menos por forças pra poder acompanhá-la nesse momento tão doloroso. O mais surpreendente era que, a princípio, meus planos eram fazer um álbum com apelo comercial, mas a vida nos ensina do seu jeito que nem tudo é como queremos. Incrível como palavras podem ser ressignificadas da noite pro dia”.

A segunda faixa, Shanghai, reúne sonhos e vontade de fazer música. “Mudei pra França aos 18 anos e muitas coisas deram errado, muitas coisas eu aprendi e me tornei a pessoa que sou hoje. Essa música retoma meu estilo eletrônico que foi por onde eu comecei e fala um pouco da minha história, que pode ser a história de muitas outras pessoas que abandonam o seu próprio país em busca do desconhecido, em busca de aventura ou em busca de oportunidade. É por isso que ela é metade francês, metade português, aliás. Xangai é apenas um nome de cidade, que poderia ser qualquer outra. No meu caso, Paris”.

Em um misto de dor e esperança, Não Dá fala sobre impotência, medo e angústia. “Nunca esquecerei o momento em que a médica de minha mãe nos anunciava que o tratamento dela não deu resultado e que a partir de então os cuidados seriam apenas paliativos. Ali foi anunciado a minha mãe que ela deveria voltar para casa e “esperar a morte“. Ela pediu para que a doutora fosse mais clara possível com ela, porque ela tinha direito, e queria planejar o tempo que lhe restava, tomar providências em relação aos filhos. Eu não sabia o que dizer pra minha mãe a princípio. Mas tentei segurar ao máximo minha dor e emoção, pra lhe dar conforto e segurança e um pouco de esperança. Se você prestar atenção na letra, sou eu  conversando com ela dizendo que “não vale a pena esperar a morte”, talvez essa não venha, talvez algum milagre vai se operar, talvez haverá cura. Perceberá também meu sentimento de impotência que me torturou ao longo de quase dois anos. Havia tantos talvez que eu queria que ela acreditasse”. 

Trazendo sempre suas vivências, Paolo ressalta em O Meu Lugar o quanto suas letras são pessoais, seja através da sua própria história ou da história dos que o rodeia. “Eu faço parte da comunidade LGBTQI+ e apesar da minha história não se resumir a isso, não posso esquecer o quanto isso influencia na maneira como eu cresci e vivenciei o mundo. Essa canção é um ode aos meus semelhantes que lutam ainda hoje em pleno 2024 por respeito e empatia”. 

Fechando a primeira parte do álbum, Paolo traz suas paixões, como novas línguas, onde Dímelo chega em espanhol para mostrar sua volta por cima, sua vontade de viver. “Eu morei em Madrid para aprender a língua. Confesso que não era muito fã de espanhol mas sempre fui apaixonado por aprender novos idiomas e ali, vivenciando a cultura, me encantei pelo país. Essa canção chegou no momento certo porque logo em seguida me apresentei na Plaza de España, no centro da capital espanhola, depois de ter percorrido quatro cidades do México. Depois do falecimento da minha mãe, eu estava pouco a pouco voltando a falar de assuntos e temas que me traziam de volta à vida: a sensualidade, a vontade de viver, a irreverência que herdei dela. Eu estava pronto pra segunda parte do meu disco”. 

Em uma nova fase, Paolo aborda temas mais leves. Zum Zum Zum chega para trazer mais brasilidade pro segundo ato de O Apelo, apresentando o ritmo de seu país como sinônimo de felicidade. “Depois de um luto que eu adiei muito para vivenciar de verdade, eu queria falar de coisas mais leves. Eu queria que isso se encontrasse no meu som. Essa canção está aí para trazer leveza, pra quebrar um pouco a tristeza lá do começo do álbum”. 

Na luta de manter seu “eu” vivo, sem se perder pra depressão, Ar fala como o nosso cérebro é feito para nos proteger de nós mesmos e do ambiente ao nosso redor. Ele cria certos mecanismos que quase ninguém entende o porquê. “O meu fez com que eu me jogasse de cabeça no trabalho e nos meus objetivos e não sofresse pela perda. Mas o luto faz parte da vida e teve um momento que eu quase me deixei levar pela depressão. Essa

A canção relata o momento onde eu lutei pra voltar a mim mesmo, para “renascer”, pra levantar depois da queda. Me achava forte mas nunca me vi tão vulnerável na vida”.

Na oitava faixa, o artista consegue trabalhar o apelo comercial que era o objetivo inicial do álbum. Vai Com Deus traz influência do funk no pop, trazendo um tema leve e dançante. “No meu primeiro álbum eu escrevi uma canção chamada Pôr do Sol sobre um término que tive, onde ambas as partes desejaram o melhor ao outro. Nessa canção eu imaginei uma situação fictícia onde eu apenas queria extravasar minha raiva, afinal de contas, nem todos os meus relacionamentos terminaram de uma forma amigável. Nessas horas a gente quer só desabafar e falar nossas verdades”.

Mantendo as inspirações da canção anterior, 1001 Noites traz também sensualidade, retomando a busca pelo movimento do corpo sem pensar muito na letra. Definitivamente uma música pra dançar, uma música da noite.

Fechando o álbum, a faixa dez – Agora Bateu – traz um novo olhar das suas vivências, nascendo do desafeto, onde relata a história de um de seus meio-irmãos, que sugou toda energia de sua mãe, e mesmo assim, ela o ajudou até o final. “Como eu digo na canção, “mãe a mãe, né?”. Essa canção relata um pouco a história dele, pouco a pouco começando nas drogas, desafiando o mundo para se tornar a pessoa que ele é hoje. Eu queria muito poder dizer que eu perdoarei um dia, mas, por hora, não é o caso. E quer saber? Não me culpo por isso”, finaliza.

Continue lendo

Música

Cantora Betiane lança o single “Eu Estou Aqui” pela Maximus Records

Publicado

em

De

A cantora Betiane lançou recentemente o single “Eu Estou Aqui”. A música já está disponível em todas as plataformas digitais e promete tocar os corações com sua mensagem de fé. Inspirado na passagem bíblica de Josué 1.9, a música também ganhou uma versão audiovisual que está disponível no canal oficial da Maximus Records e pode ser conferida por meio do link a seguir: https://www.youtube.com/watch?v=WPHF2jB6Umw

A composição de “Eu Estou Aqui” é de autoria de Silvan Oliveira e tem como mensagem central um texto bíblico bastante usado na hora de encorajar vidas a não desistirem da fé. “Não fui eu que ordenei a você? Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”.

A canção reflete sobre os momentos de medo, insegurança e dúvida que todos enfrentamos em nossas vidas, assim como Josué após a morte de Moisés. Betiane comenta: “Quem nunca se sentiu pequeno e com medo diante das batalhas da vida? Inseguro e quase sem estratégias para enfrentar os desafios propostos?”, questiona.

Injeção de ânimo para quem ouvir

Com uma mensagem profundamente edificante, “Eu Estou Aqui” é uma verdadeira injeção de ânimo para aqueles que enfrentam adversidades e desafios. A canção destaca a promessa divina de que Deus nunca nos deixará nem nos abandonará, independentemente das circunstâncias que enfrentamos.

Betiane compartilha sua conexão pessoal com a mensagem da música. “Ter a certeza da presença de Deus é inexplicável, e isso independe das circunstâncias que nos cercam. A música é uma conexão entre eu e Ele. Quando recebi essa canção, foi exatamente assim, Deus me reanimando, uma forma de me dizer ‘Eu estou contigo’. Sei que Ele jamais abandona os seus”, explica. Aproveite e ouça o single no Spotify: https://open.spotify.com/intl-pt/track/23aPfnbfv4qF93rZHieM4T?si=SdDz0cL4Tfi4wDG2cAWRFQ&nd=1&dlsi=7c70c06ddaa643bc

Pentecostal como estilo musical

Com um estilo musical pentecostal clássico, “Eu Estou Aqui” possui uma melodia forte, além da composição que comunica profundamente com a mensagem de fé e esperança. Betiane ainda ressalta o seu desejo para o impacto positivo que espera alcançar com o single. “Oro para que essa canção possa alcançar e abençoar outras vidas, reanimando e renovando a fé das pessoas através desta mensagem profética. Deus está contigo”, profetiza.

Se você se sente desanimado, e acha que sua fé está sendo abalada pelas circunstâncias, não perca a oportunidade de ser inspirado e edificado pela poderosa mensagem de “Eu Estou Aqui”, o novo single de Betiane, disponível em todas as plataformas digitais.

Conheça a cantora Betiane

Betiane Alves, nascida e criada em uma família cristã, iniciou sua carreira aos 4 anos após sobreviver a um grave acidente de carro que quase ceifou a sua vida, onde os médicos a desenganaram. Apesar disso, Deus lhe devolveu a vida sem nenhuma sequela. Desenvolveu seu ministério por meio de cultos domésticos e cantando na Assembleia de Deus Madureira, onde congregava com a sua família.

Chegou a participar de diversos congressos e eventos da sua região. Ainda na adolescência, mudou-se para São Paulo em busca de oportunidades para o crescimento da sua carreira musical. Seguiu se apresentando nas igrejas e participando de vários concursos musicais, em especial o programa de calouros Raul Gil, na época exibido na Rede Record.

Com três CDs gravados, mais de 40 músicas lançadas e mais de 20 milhões de visualizações no YouTube, a cantora cristã continua a impactar vidas através de sua música e mensagem de fé.

Confira o videoclipe do single “Eu Estou Aqui”:

Ouça o single “Eu Estou Aqui” no Spotify:

Acompanhe o ministério da cantora Betiane no Instagram:

https://www.instagram.com/betianeoficial/

Fique por dentro dos próximos lançamentos da Maximus Records

https://www.instagram.com/maximusrecordsoficial/

Continue lendo

Destaque