Conecte-se Conosco

Economia

Novas regras do Minha Casa Minha Vida irão beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade social

Publicado

em

Para especialista no segmento de imóveis populares, mudanças buscam promover o resgate social de públicos “esquecidos” pelas políticas habitacionais

As novidades implementadas recentemente no programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) devem impulsionar as vendas de imóveis para as famílias que querem deixar de pagar aluguel e investir num imóvel próprio. As mudanças, de acordo com Paulo Antonio Kucher, vice-presidente comercial da Lyx Participações e Empreendimentos, devem beneficiar principalmente as famílias em situação de vulnerabilidade social, uma vez que 78% do orçamento será destinado a esse público.

“Essas atualizações do programa foram formatadas para reduzir o déficit habitacional, permitindo que pessoas e famílias com menor renda possam realizar o sonho de conquistar a casa própria”, enfatiza Kucher.

Segundo ele, a partir da nova regulamentação e do aumento do orçamento destinado ao programa, as famílias terão mais possibilidades de acessar os recursos para o subsídio da habitação. “Esse é um importante investimento em uma parcela da população que, por muitas décadas, foi deixada de lado nas políticas públicas habitacionais. Sempre existiram programas para as famílias de baixa renda, mas agora o foco está sendo aquelas que nunca tinham conseguido acessar esses benefícios porque não se encaixavam nos critérios”, analisa o vice-presidente comercial.

Com as novas regras, Kucher explica que o programa Minha Casa Minha Vida foi ampliado para atender também indivíduos em situação de vulnerabilidade social, como pessoas em situação de rua e refugiados. “O objetivo é oferecer condições dignas de moradia a essas pessoas, promovendo um verdadeiro resgate social”, ressalta.

Desde 2009, o programa Minha Casa Minha Vida já entregou 6 milhões de moradias e, com as novas regras, o objetivo é acelerar esse processo nos próximos anos. A meta do Governo Federal é de que, até 2026, sejam viabilizadas 2 milhões de novas habitações pelo programa.

NOVIDADES

Este ano, o MCMV conta com um orçamento de 13,7 bilhões, 41% a mais do que em 2023. Deste total, 10,8 bilhões serão destinados à faixa 1, o que corresponde às famílias com renda até R$ 2. 640 mensais.

Outra inovação para o ano de 2024 seria o “FGTS Futuro”. O fundo permite que trabalhadores com carteira assinada, pertencentes à faixa 1, utilizem créditos que ainda serão depositados no Fundo de Garantia para quitar prestações ou reduzir financiamentos habitacionais. Esse recurso deve beneficiar anualmente 60 mil famílias, segundo o Ministério das Cidades.

Segundo o vice-presidente comercial da Lyx, a medida pode contribuir para aquecer o setor imobiliário e impactar positivamente a economia. “A medida é muito bem-vinda, pois permite ao trabalhador uma maior autonomia sobre o recurso, facilitando a compra da casa própria e impactando toda a cadeia que envolve o setor imobiliário. Além de influenciar a compra e o pagamento do saldo residual no financiamento”, esclarece.

A modalidade de créditos inicialmente passará por uma fase de testes. Para que posteriormente seja ampliado para todas as categorias do MCMV, cujo limite de renda é R$ 8 mil mensais.

O programa também busca atender trabalhadores informais de baixa renda, destinando cerca de R$ 800 milhões dos recursos do Fundo de Garantia da Habitação Popular para cobrir riscos em operações de crédito.

Segundo as novas regras, mulheres chefes de família devem ter prioridade no processo de seleção. Além disso, os contratos habitacionais precisam estar registrados preferencialmente no nome da mulher, podendo ser realizado sem a autorização do cônjuge. Outros grupos também têm direito a prioridade no programa, como pessoas com deficiência, idosos, crianças, adolescentes, vítimas de violência doméstica, entre outros.

QUEM PODE PARTICIPAR?

Para participar do programa Minha Casa Minha Vida é necessário atender aos requisitos de renda e não ter nenhum imóvel em seu nome. O benefício é dividido em três categorias e concedido de acordo com a renda bruta mensal ou anual e a região onde o imóvel será adquirido – áreas urbanas ou rurais.

Área urbana – renda familiar bruta mensal

Faixa 1: até R$ 2.640;

Faixa 2: de R$ 2.640,01 a R$ 4.400;

Faixa 3: de R$ 4.400,01 a R$ 8.000.

Área rural – renda familiar bruta anual

Faixa 1: até R$ 31.680

Faixa 2: de R$ 31.680,01 a R$ 52.800;

Faixa 3: de R$ 52.800,01 a R$ 96.000.

SOBRE A LYX PARTICIPAÇÕES E EMPREENDIMENTOS 

A Lyx Participações e Empreendimentos se destaca como uma empresa consolidada no segmento da construção residencial. É uma das principais incorporadoras do programa Minha Casa Minha Vida no Estado do Paraná e está lançando os primeiros empreendimentos no Rio Grande do Sul.

No Paraná, a construtora conta com mais de 27 residenciais prontos e outros seis em construção em cidades como Curitiba, Araucária, Almirante Tamandaré, Colombo e Campo Largo. No Rio Grande do Sul, cinco empreendimentos já foram lançados na Grande Porto Alegre.

Inovação e tecnologia, além das vantagens que um condomínio clube oferece aos moradores, estão entre os atrativos dos empreendimentos da Lyx. Tudo isso associado à possibilidade de financiamento por intermédio de um programa social acessível.

Para assegurar a qualidade e a excelência dos empreendimentos, a Lyx Participações e Empreendimentos possui certificação ISO 9001:2015 e certificação nível A no PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat).

Continue lendo

Economia

Atraso na Declaração do Imposto de Renda: Consequências e Dicas Práticas

Publicado

em

De

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2024 termina em 31 de maio. Quem não cumprir o prazo pode enfrentar uma série de complicações financeiras e legais, de acordo com Patrícia Bastazini, Co-fundadora da Bastazini Contabilidade.

Confira abaixo algumas informações em consequência dos atrasos

  1. Multa por Atraso: A multa inicial para quem não declara no prazo é de R$165,74, podendo chegar até 20% do imposto devido, dependendo do tempo de atraso e do valor do imposto devido.
  1. CPF Bloqueado: Ter o CPF irregular impede a realização de diversas atividades, como abrir conta bancária, solicitar empréstimos, e até receber benefícios como aposentadoria ou seguro-desemprego.
  2. Inscrição em Cadastro de Inadimplentes: Não declarar resulta na inscrição do nome no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal), limitando transações financeiras e acesso a serviços.
  3. Malha Fina e Sonegação Fiscal: A Receita Federal pode investigar as movimentações financeiras, e em casos de sonegação, as punições podem incluir detenção de seis meses a dois anos.

Dicas Práticas

Patrícia Bastazini, co-fundadora da Bastazini Contabilidade, oferece algumas dicas valiosas para evitar problemas com a declaração do Imposto de Renda:

– Organize-se: “Manter a documentação organizada e iniciar o preenchimento da declaração cedo são práticas essenciais para evitar o atraso. Utilize calendários e lembretes.”

– Use Tecnologia a Seu Favor: “Softwares de gestão financeira podem ajudar a manter o controle de receitas e despesas, facilitando a declaração no próximo ano.”

– Envie Mesmo com Falta de Documentos: “Se o prazo está acabando e você ainda não tem todos os documentos, envie a declaração e faça uma retificadora depois. Isso evita a multa por atraso.”

– Consulte um profissional: “Quando estiver em dúvida, consulte um contador. É melhor investir em orientação profissional do que enfrentar multas e complicações futuras.”

“Não declarar o Imposto de Renda dentro do prazo estabelecido traz diversas complicações que podem afetar significativamente sua vida financeira e legal. Portanto, é crucial cumprir com essa obrigação anualmente e buscar ajuda profissional se necessário. Além disso, a utilização de ferramentas de organização e o cumprimento dos prazos podem prevenir muitas dessas dores de cabeça”, aponta a especialista

Sobre a Bastazini Contabilidade

A Bastazini Contabilidade, co-gerenciada pela contadora Patrícia Bastazini , é uma empresa líder no setor de serviços contábeis, amplamente reconhecida por sua especialização em Imposto de Renda para Pessoa Física e gestão de Holdings Familiares. Com uma reputação alicerçada na excelência, integridade e inovação, a empresa se destaca no mercado.

Sua expertise particular no manejo do Imposto de Renda de Pessoa Física é um dos principais atrativos. A equipe da Bastazini Contabilidade oferece assistência ao longo de todo o ano, detalhada e personalizada, assegurando que os indivíduos otimizem suas declarações de imposto e estejam plenamente em conformidade com as normas tributárias.

Outra especialidade é a administração de Holdings Familiares. Ela fornece soluções sob medida para a gestão de patrimônios e planejamento sucessório, focando na proteção e eficiência fiscal para as famílias e seus legados.

A Bastazini Contabilidade se compromete com a adoção de tecnologias avançadas e melhores práticas do setor, garantindo que sua equipe de profissionais altamente qualificados ofereça soluções eficientes e adaptadas às necessidades de cada cliente. O principal objetivo da empresa é exceder as expectativas, mantendo seus clientes sempre um passo à frente no cenário financeiro dinâmico atual. Informações adicionais podem ser encontradas no site da empresa.

Continue lendo

Economia

Como ensinar educação financeira para os seus filhos

Publicado

em

De

As crianças estão cada vez mais conectadas, com mais acesso a propagandas e conteúdos que instigam o consumo. Nesse cenário, é possível educá-las para serem consumidores conscientes, preocupados em ter uma reserva de dinheiro e independência financeira? A resposta dos especialistas é que sim! A especialista em finanças Talita Luiz, fundadora da Quattro Investimentos reuniu dicas importantes para ensinar os seus filhos.

Muitos adultos têm dificuldades para controlar gastos. Mas isso não significa que essa falta de educação financeira deva ser hereditária. “Não é porque não tivemos educação financeira que nossos filhos não terão. Passar por alguma dificuldade ou desafio financeiro deve servir de motivação para os pais educarem seus filhos”, declara Talita.

Mesada ainda é um bom instrumento para ensinar educação financeira?

É consenso entre economistas que ao receber um valor fixo, a criança pode aprender a gerenciar seu dinheiro e a economizar para alcançar seus objetivos. A partir desse pagamento recorrente, as crianças têm uma percepção melhor sobre o uso e o valor do dinheiro. Assim, elas começarão a compreender conceitos relevantes, como a necessidade de poupar.

E você sabia que uma mesada educativa pode ensinar até mesmo sobre frustração? Isso porque, ao recebê-la, seu filho entenderá que o dinheiro é limitado e que nem sempre é possível comprar tudo o que se quer, na hora desejada.

Conversar abertamente sobre dinheiro: é importante que os pais conversem com os filhos sobre dinheiro desde cedo. Fale sobre a importância de economizar, gastar com sabedoria e evitar dívidas. Dar o exemplo: os filhos aprendem muito com o exemplo dos pais. Se os pais mostram uma boa gestão financeira, os filhos vão entender que isso é importante e podem seguir o exemplo.

Ensinar a diferença entre necessidades e desejos: ajude seus filhos a entenderem a diferença entre o que é realmente necessário e o que é apenas um desejo. Eles podem aprender a priorizar necessidades e economizar dinheiro para os itens que desejam.

Envolva seus filhos nas decisões financeiras: inclua seus filhos nas decisões financeiras da família. Eles podem ajudar a planejar as despesas da casa, como escolher um plano de celular ou escolher o destino das férias.

Ajude seu filho a criar metas: além de oferecer os recursos, ajude seu filho a fazer um plano financeiro. De acordo com a idade dele, você poderá explicar o que são metas financeiras de curto prazo e de longo prazo (como o presente de Natal). Assim, ele poderá definir o que deseja alcançar, quanto isso custa e como ele pode usar a mesada para atingir esses resultados.

Estimule o controle financeiro: também é necessário que seu filho saiba controlar as finanças. Então mostre para ele a necessidade de anotar os gastos, explicando que esse controle ajuda a identificar como o dinheiro tem sido usado ao longo da semana ou do mês.

Incentive o empreendedorismo: para crianças um pouco mais velhas, vale ensinar sobre a possibilidade de complementar a mesada ao empreender. Explique como a criança pode vender itens feitos por ela para aumentar o próprio dinheiro. Assim, ela também entenderá que o esforço e o comprometimento podem ser recompensados.

Continue lendo

Economia

Operação Investidor: Evento Virtual Gratuito do influenciador Carlos Magno ajuda diversas pessoas a conquistar sua liberdade financeira

Publicado

em

De

O evento acontecerá no dia 6, 7 e 8 de maio e já possui mais de 30.000 inscritos!

No cenário econômico brasileiro, Carlos Magno se destacou como um dos nomes mais influentes e respeitados. Com uma trajetória de sucesso como investidor e influenciador, ele tem motivado milhares de pessoas a alcançar a independência financeira por meio de dicas valiosas e insights de investimentos.

Natural de São José dos Campos, interior de São Paulo, Carlos construiu seu patrimônio do zero por meio de estudo e determinação. Sua trajetória o levou a ser reconhecido em vários portais de notícias como um dos 05 brasileiros famosos que construíram suas fortunas antes dos 30 anos.

Desde 2020, decidiu compartilhar seus principais aprendizados de forma gratuita em um evento exclusivo chamado “Operação Investidor”, que promete oferecer aulas gratuitas repletas de lições importantes sobre como investir do zero na bolsa de valores do Brasil e dos Estados Unidos e a lucrar com as melhores estratégias.

Compartilhando suas experiências e lições valiosas, o investidor promete transformar a vida financeira dos participantes.

Além de dicas de investimentos, Carlos Magno pontua cinco lições importantes que podem ser aplicadas para se tornar um investidor ou para se desenvolver em vários aspectos:

1. Educação Financeira Contínua: O sucesso financeiro começa com uma sólida compreensão dos princípios de finanças pessoais, incluindo orçamento, investimento, poupança e gestão de dívidas. Encoraje seus alunos a se engajarem em aprendizado contínuo, seja através de livros, cursos, podcasts ou artigos. A complexidade do mercado financeiro exige um entendimento sempre atualizado e adaptável.

2. Gestão Eficiente de Orçamento: A habilidade de gerenciar o orçamento eficazmente é fundamental. Isso inclui monitorar receitas e despesas, estabelecer metas financeiras realistas e ajustar hábitos de consumo. Ensine a importância de se ter um orçamento flexível que possa ser adaptado conforme as mudanças na vida financeira dos indivíduos.

3. Investimento Inteligente: O conhecimento sobre diferentes tipos de investimentos e a diversificação de portfólio são essenciais para o sucesso financeiro a longo prazo. Mostre como investir de forma consistente e com base em objetivos claros pode ser mais benéfico do que tentar “ganhar rápido” no mercado.

4. Construção de Reserva de Emergência: Uma reserva de emergência é crucial para a segurança financeira. Ela pode proteger contra imprevistos sem a necessidade de recorrer a dívidas. A regra geral é ter de três a seis meses de despesas cobertas, mas isso pode variar conforme o perfil e a situação de cada um.

5. Mentalidade de Crescimento e Paciência: Sucesso financeiro não acontece da noite para o dia. É importante cultivar uma mentalidade de crescimento, focada em objetivos a longo prazo, e ter paciência. Investimentos, especialmente em renda variável, requerem tempo para maturar. Ensine a importância de resistir à tentação de reagir a cada fluctuação do mercado e manter o foco na estratégia definida.

Continue lendo
Propaganda

Destaque