Conecte-se Conosco

Música

Márcio Moreira dialoga consigo mesmo na balada “O Que Eu Não Sei Dizer”

Publicado

em

Artista paraense propõe reflexão e brasilidade

É de Belém do Pará que vem Márcio Moreira, uma das gratas revelações da música popular brasileira. Apadrinhado por grandes nomes da cena artística como Michael Sullivan, e gravado por nomes como Roberto Menescal, Delia Fischer e Ney Matogrosso, ele presenteia o Rio de Janeiro, cidade que escolheu para morar há mais de dez anos, com um lançamento no mesmo dia em que sua nova casa completa 459 anos.

Escrita e cantada em parceria com Joma Cantanhede, Márcio apresenta “O Que Eu Não Sei Dizer”, uma balada com ares de romance, mas que, segundo o intérprete, “é a conversa de alguém consigo mesmo, como num divã de psicanálise”.

– É uma alma atormentada pelas incertezas que a vida provoca como “Qual o próximo passo?”, “O que farei agora?”, “Será que isso é o que sou?”. Questionamentos que acredito que todos já se fizeram um dia, mas que não têm resposta. Questões em que o próprio ímpeto de responder é a resposta – detalha Márcio Moreira.

Disponível nas plataformas digitais pela Labidad Music e produzida pelo próprio Joma, “O Que Eu Não Sei Dizer” traz para Márcio um sentimento de reinício de tudo ou, como ele prefere dizer, “uma nova gênese, um tipo de preparação para um novo momento, acreditando na força da poesia e testando possibilidades”.

E é acreditando na força da poesia que ele traz essa canção que vem na leva de composições após o álbum “REpartir”, que projetou Márcio Moreira na cena musical em 2022. Com mais de 1 milhão de plays só no Spotify, a produção traz o toque de Luiz Lopez, Renato Torres e Michael Sullivan e as participações de Renato Torres, Lia Sophia, Roberto Menescal e Laila Garin.

– “REpartir” é a síntese do que precisava dizer como ponto de partida. É a obra que traduz a minha organização psicológica para o desafio de me colocar em cena de novo depois de todos esses anos. Agora é tempo de experimentar. Depois de ter lançado o álbum e ter girado Rio, São Paulo, Brasília e Belém com o show do disco por quase dois anos, comecei a sentir vontade de dizer outras coisas, cantar novas percepções de mundo. Trata-se de um tempo pós-pandêmico também onde o mundo mudou muito, o Brasil em especial também com um novo governo, então venho tentando plantar novas sementinhas no que possivelmente brotará como um novo disco – sintetiza Márcio Moreira.

Com apenas quatro anos de uma carreira iniciada em janeiro de 2020, Márcio Moreira acumula experiências desde sua infância no Pará, onde a arte era um instrumento básico da formação do ser humano e onde ele teve acesso à poesia, ao teatro, à dança e à música, seja nas cadeiras da escola ou nos festivais que participou.

– Eu me lancei muito cedo nesse universo e isso ficou impregnado em mim, tornando-se parte de quem sou. Naquela altura, no Norte do Brasil, se pensar em uma carreira artística era meio inviável, então cursei Jornalismo e foi através do marketing que anos depois fui convidado a trabalhar em uma gravadora de força nacional, com os maiores artistas do país e me ver de volta pertinho da arte. Foram quase dez anos de Som Livre, mas sempre com aquela sensação de que estava no lugar certo, fazendo a coisa errada. Foi só em 2020, que resolvi abrir a gaveta e compartilhar com o mundo as composições que nunca deixei de escrever ao longo dos anos.

Além de cantar suas composições, ele também teve uma delas gravada pelos gigantes Delia Fischer e Ney Matogrosso, “Blues de Acabar”. E se tem uma coisa que Márcio gosta de frisar é que sua música é brasileira e quem ouvir seu repertório vai encontrar sambas, carimbós, bossas, baladas, ijexás, afoxés, guitarradas e muita influência da tropicália e dos ritmos latino-amazônicos, que sempre estavam no fundo dos acontecimentos de sua casa em Belém.

– O Pará está em tudo em mim. Eu sou um cara de água doce, leve e intenso ao mesmo tempo. Agradável, mas focado no meu objetivo, feito a correnteza dos rios da minha terra que, apesar de amenos, seguem com sua força levando galhos, raízes, o que vier pela frente tentando pará-lo. Acredito que os elementos da Amazônia estão, não só na sonoridade, como na poesia que escrevo, na forma como me visto, a força guerreira indígena no palco, enfim… Está no meu jeito de entender o mundo e me organizar nele, em tudo mesmo.

E por falar no Pará, Márcio Moreira já tem shows marcados no Estado entre os meses de maio e julho. Por ser um artista com deficiência, ele faz questão de ver pessoas com deficiência ocupando espaços de arte que, muitas vezes, não são pensados para elas.

– Comecei lançando clipes com acessibilidade de libras e áudio descrição e estendi isso para os meus shows, que contam com espaço para cadeirantes e tudo o mais que entender necessário para que todos de verdade possam ter acesso à arte que transforma e empodera sem restrição ou capacitismo.

Além de compor repertório para o novo disco, ele também tem um projeto coletivo chamado “Trincando”, ao lado de Camila Barbalho e Lívia Mendes que está na reta final de produção e o lançamento de um livro de poesias que está na reta final de revisão. Como ele diz, “tudo o que couber em 12 meses”.

Ouça a canção “O Que Eu Não Sei Dizer”, de Márcio Moreira e Joma Cantanhede, nas plataformas digitais:

https://labidad.lnk.to/OQueEuNaoSeiDizer

Assista ao lyric video de “O Que Eu Não Sei Dizer”, de Márcio Moreira e Joma Cantanhede, no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=F7Km-yb0sng

Continue lendo

Música

Dupla Alex & Matielo revela mais uma pérola musical com o lançamento de “Bluetooth”

Publicado

em

De

A dupla sertaneja Alex & Matielo está pronta para incendiar as plataformas digitais com o lançamento da sua terceira faixa do DVD “No Tempo Certo”. Intitulada “Bluetooth”, a música promete envolver os ouvintes com sua melodia contagiante.

Combinando harmonias irresistíveis e letras que falam ao coração, “Bluetooth” é mais uma prova do talento inegável da dupla em criar músicas que ressoam com o público. O lançamento oficial está marcado para sexta-feira, dia 14 de junho, em todas as plataformas digitais, além de uma estreia especial no YouTube às 12h.

Gravado em Goiânia, o DVD “No Tempo Certo” promete ser uma verdadeira celebração da música sertaneja, e “Bluetooth” é uma adição empolgante a este projeto ambicioso.

Prepare-se para mergulhar em uma experiência musical única com Alex & Matielo. Não perca o lançamento de “Bluetooth” e acompanhe todas as novidades da dupla nas redes sociais.

Para ouvir “Bluetooth”, acesse: Bluetooth – Alex & Matielo: https://onerpm.link/bluetooth_alexematielo

Continue lendo

Música

Marcos Almeida lança “Porão”, primeira faixa de seu novo álbum “Calado”

Publicado

em

De

O artista vai explorar o pop-rock e reflexões profundas em próximo projeto

Após o sucesso do projeto “Canções Para Morar em Tempos Difíceis”, que trouxe quatro releituras de grandes sucessos da música brasileira, o artista mineiro Marcos Almeida inicia o lançamento do álbum “Calado” com a canção “Porão”. A proposta é trazer reflexões profundas sobre estruturas ocultas como o próprio porão de uma casa, cheio de histórias e segredos.

Nas palavras do artista, o novo projeto é “um convite a embarcar nessa aventura que é o autoconhecimento com um toque de pop-rock”. Para escrever a canção, Marcos se inspirou no livro “A Vida Secreta das Árvores”, do alemão Peter Wohlleben. Ao total, serão 12 faixas com a previsão de chegar nas plataformas de streamings e em seu canal do YouTube até o final deste ano.

– “Porão” é fruto desse trabalho de mergulho e olhar para as coisas profundas não reveladas, mas significativamente valorosas. Aquela estrutura de uma casa que nem sempre é a primeira parte que você olha, mas tem suas histórias e guarda segredos – filosofa Marcos, que contou com a parceria do arranjador e guitarrista mineiro Wanderson Lopez na produção artística de “Porão” e das demais faixas do álbum “Calado”.

Com obras carregadas de poesias, referências e reflexões essenciais, Marcos Almeida já teve suas composições “Sê Valente” e “Vem me Socorrer” na trilha sonora da novela “Vai na Fé”, da TV Globo. Antes de “Calado”, o projeto “Canções Para Morar em Tempos Difíceis” trouxe novas versões de “Paciência”, de Lenine; “Tenho Sede”, de Gilberto Gil; “O Vencedor”, do Los Hermanos; e “Juízo Final”, de Nelson Cavaquinho e Elcio Soares.

Ouça a canção “Porão”, de Marcos Almeida, em todas as plataformas digitais:

https://onilnk.com/l/MarcosAlmeida_Porao

Continue lendo

Música

Geisson Augusto aposta no bom e velho rock and roll na divertida “John”

Publicado

em

De

Cantor criou personagem para anunciar a Palavra de Deus

Depois de apostar numa mistura de folk, indie e country em canções reflexivas acerca da vida e das questões humanas, o cantor Geisson Augusto retorna ao velho e bom rock and roll para fazer o que ele mais ama que é usar a música para levar a mensagem de Deus às pessoas.

Disponível nas plataformas digitais, Geisson apresenta a canção autoral “John”, que, segundo ele, “surgiu na urgência de mostrar qual o verdadeiro caminho, verdade e vida que é Jesus Cristo”.

– “John” é uma história fictícia, mas acredito que retrata a realidade de muitos que estavam perdidos e encontraram Jesus Cristo e também daqueles que se sentem perdidos e precisam de um sentido na vida. O nome JOHN se refere, ao mesmo tempo, a um personagem fictício e ao livro onde a música foi baseada, que é João 14:6 – explica o artista, que lançou o projeto pelo seu selo, Gas Records.

Além de compor, Geisson assina a produção da faixa e buscou referência em bandas como Fruto Sagrado, Resgate e Oficina G3 na construção da sonoridade do projeto.

– Para essa canção, precisava ser algo de impacto e me inspirei nas minhas bandas preferidas. O público pode esperar nesse lançamento por um rock divertido e com uma mensagem direta – destaca.

“John” ainda ganhou um videoclipe dirigido por Rafael Barbosa, que está disponível no canal de Geisson Augusto no YouTube.

– Queríamos mostrar algo que lembrasse a estética dos vídeos de rock dos anos 2000 com aquelas bandas de garagem e com uma qualidade atual. O cenário ficou incrível com uma pegada que lembra os clipes das bandas americanas – detalha.

Geison Augusto garante que tem muitos lançamentos ainda para este ano e a expectativa é enorme.

– Tem muita coisa boa vindo por aí e conto com vocês para juntos espalharmos Jesus Cristo – encerra o cantor, que conseguiu emplacar “John” nas playlists “Templo do Rock” e “Santo Rock”, ambas no Spotify.

Ouça o single “John”, de Geisson Augusto, nas plataformas digitais:https://onerpm.link/jhon

Ouça o single “John”, de Geisson Augusto, na playlist “Templo do Rock” do Spotify: https://open.spotify.com/playlist/37i9dQZF1DWZ0BlvV9acBN?si=a612fde898c244bb

Ouça o single “John”, de Geisson Augusto, na playlist “Santo Rock” do Spotify: https://open.spotify.com/playlist/68fD7I4PRGkvPYEc6ZegSe?si=934f9ff6f42b4ef7

Assista ao videoclipe de “John”:de Geisson Augusto, no YouTube:

https://www.youtube.com/watch?v=9nl4u-fJoUQ

Continue lendo

Destaque