Conecte-se Conosco

Economia

Transformando Sonhos em realidade, saiba como mudar de vida através da Educação Financeira

Publicado

em

Foi assim, que Flávia Alves, mineira natural de Belo Horizonte/MG, alcançou a Liberdade e Independência Financeira Empreendendo no Mercado de Capitais e na DSOP metodologia revolucionária com o maior Ecossistema de Educação Financeira do Brasil.

Atualmente ouve-se falar mais sobre educação financeira, mas este ainda não é um assunto que recebe a atenção merecida. Segundo um levantamento realizado pelo Serasa em maio de 2023, o Brasil contava com 71,90 milhões de pessoas em situação de inadimplência, ou seja, pessoas ou empresas que não conseguem pagar suas contas. Mas, além de estar com pagamentos atrasados, essa parcela da população também deixa de viver de maneira tranquila, de realizar sonhos e conquistar objetivos. E pior trazendo muitos transtornos emocionais e psicológicos as pessoas e familiares, tornando-se muitas vezes um problema crônico que afeta a todas as áreas da vida da pessoa em crise financeira.

A Educadora, Terapeuta do Comportamento Financeiro e Investidora, Flávia Alves, afirma que, “é urgente a necessidade de instruir a população no que tange à correta administração do dinheiro. As pessoas usam o dinheiro, mas não sabem como lidar com o recurso para uma melhor qualidade de vida”, segundo a especialista, nessa circunstância a educação financeira é libertadora, e essa liberdade passa pela sua própria experiência de vida a partir do momento que tem se consciência da necessidade de mudança de padrões que limitam, como crenças limitantes e sabotadores com relação ao dinheiro, à riqueza, a prosperidade e a abundância.

Muitas pessoas passam a vida repetindo padrões de Escassez trazidas de geração a geração. Havendo a necessidade urgente de quebra desse Padrões que tanto mal traz para a Vida do Brasileiro.

Flávia Alves inova em sua Proposta de Trabalho se diferenciando dos demais Educadores Financeiros do Mercado, por sua Visão Empreendedora, e parcerias firmadas com o objetivo de Transformar Vidas de forma Sustentável.

Em suas Mentorias e Terapias, ela aplica ferramentas/Games de Autoconhecimento e Desenvolvimento Humano para acessar e ressignificar as crenças limitantes de escassez, fortalecendo as Crenças Positivas da Prosperidade e Abundância, proporcionando ao indivíduo que volte a Sonhar, se organize financeiramente a partir do momento que se identifica o Eu Financeiro, trabalhe o Modelo mental financeiro cocriando uma nova realidade de vida.

Flávia é formada em Engenharia Industrial Mecânica com ênfase em Mecatrônica e passou 20 anos trabalhando no mundo corporativo, período em que teve de lidar com alto nível de estresse, e que teve como resultado a antecipação de sua aposentadoria por questões de saúde em 2019. “Durante minha vida no mundo corporativo predominantemente masculino, sempre tinha que provar minha competência e valor em um ambiente quase sempre hostil”, lembra. Mas quando esse momento de se desligar do mundo corporativo chegou, Flávia estava preparada. Por ter passado por privações financeiras em sua juventude e enfrentado falta de recursos até mesmo para se alimentar na faculdade, após se formar, ela quitou as dívidas em atraso com a Universidade e passou a guardar 10% de seu salário.

Posteriormente, passou a poupar mensalmente 15% de todo seu rendimento mensal líquido, e desta forma quando chegou o momento de sair de seu emprego em 2019, mesmo com incertezas, ela tinha a possibilidade de fazer uma transição de Carreira e começar a trabalhar para ela mesma, colocando os recursos provenientes da rescisão somados a tudo que havia poupado. “O ‘Ciclo da Vitória Financeira’ começa por se respeitar o dinheiro que se ganha e poupar antes de gastar, sempre priorizando os sonhos e necessidades”, afirma. Enquanto mulher intuitiva e de fé, Flávia conta que pediu direcionamento divino e que recebeu. “Chegou no meu e-mail a propaganda de um curso de MBA em Investimentos e Private Banking – IBMEC, para mim aquele era o sinal, a direção de Deus para mim”, afirma. Após alguns meses de curso, ela decidiu empreender no Mercado de Capitais com Estratégia de viver de Renda. Desta forma, criou uma Carteira Previdenciária pautada em Fundos Imobiliários e Ações pagadoras de dividendos. Neste processo, Flávia teve de lidar com críticas e desconfiança de familiares, mas não desanimou. Após um ano, com aportes mensais e reinvestimentos, sua Carteira Previdenciária já gerava frutos e os juros compostos estavam trabalhando a seu favor. Hoje, 5 anos depois, essa é a fonte que mantém seu padrão de vida e Flávia tem toda a liberdade para trabalhar com o que ama, “estou alinhada com meu propósito de alma, que é levar Educação Financeira às pessoas, através das mídias sociais, palestras e workshops”.

Apoiando na construção de um mundo melhor, onde as pessoas possam conquistar autonomia financeira através da Educação Financeira pautada em uma metodologia cientifica DSOP, Responsabilidade, Sustentabilidade e Inteligência Espiritual.

Flávia Alves é Membro da Associação Brasileira de Profissionais de educação Financeira – ABEFIN
Sócia Executiva da DSOP – Educadora e Terapeuta do Comportamento Financeira
Empresária da Alves Investimentos – @ad.investimentos
Empreendedora do Mercado de Capitais – Investidora de Ativos na B3
Colunista da Revista – Maitê Brusman
Coautora do Livro – ENRIQUEÇA A MENTE – O CAMINHO PARA O SEU CRESCIMENTO

Nome: Flávia Alves
Profissão: Especialista Financeira atua como Educadora e Terapeuta do Comportamento Financeiro, Sócia Executiva da DSOP, Colunista, Escritora, Palestrante e Empreendedora no Mercado de Capitais, Líder de Equipe da FARMASI Brasil e Líder do Mulher de Negócios em Jundiai/SP.
Cidade: Jundiaí/SP

Flávia Alves, afirma que:
‘O caminho que nos leva a uma vida Próspera e Abundante não tem atalhos. Seu grau de sucesso depende do quanto você quer se dedicar, e mudar seu modo de pensar, sentir e agir. Essa mudança refletirá em seus resultados financeiros.’

Continue lendo

Economia

Banco Central oferece solução para recuperar valores de contas inativas

Publicado

em

De

Segundo João Adolfo de Souza, CEO e fundador da João Financeira, a ferramenta permite que essa pesquisa seja mais acessível e personalizada para cada solicitante

No universo financeiro, é comum que as pessoas acumulem diversas contas bancárias ao longo da vida. Seja por mudanças de emprego, alterações geográficas ou até mesmo por esquecimento, contas inativas muitas vezes escondem valores substanciais. Para facilitar o acesso a esses recursos, o Banco Central do Brasil disponibilizou uma nova ferramenta: o Sistema de Valores a Receber – SVR.

O SVR é um serviço oferecido pelo Banco Central que permite consultar se um indivíduo ou empresa possui dinheiro esquecido em bancos, consórcios ou outras instituições financeiras. Caso identificado, o serviço orienta passo a passo sobre como solicitar o valor retido.

De acordo com João Adolfo de Souza, CEO e fundador da João Financeira e especialista em finanças, o principal propósito do SVR é permitir a consulta e solicitação de valores esquecidos em contas inativas, tanto para pessoas físicas quanto para empresas. “Além disso, o serviço também viabiliza a recuperação de recursos de pessoas falecidas, desde que o solicitante seja herdeiro, inventariante ou representante legal”, revela.

Dados necessários para a consulta:

  • Pessoa física – CPF e data de nascimento;
  • Pessoa jurídica – CNPJ e data de abertura da empresa.

O acesso ao SVR acontece por meio de uma conta gov܂br, que oferece um login único e senha para diversos serviços públicos digitais. “É importante ressaltar que, para valores de pessoa física, a conta precisa ser de nível prata ou ouro, devido ao sigilo bancário. Para valores de pessoa jurídica, é necessário ter a conta gov܂br com o CNPJ vinculado”, pontua.

Desvendando o Processo de Solicitação

Ao identificar valores a serem recebidos, o sistema pode oferecer algumas alternativas diferentes. Se a opção “Solicitar por aqui” aparecer, o solicitante é convidado a selecionar uma das chaves Pix disponíveis, fornecer seus dados pessoais e guardar o número de protocolo para possíveis interações futuras com a instituição. “Vale ressaltar que o valor pode ser creditado em até 12 dias úteis”, alerta.

Segundo o especialista, se a opção de solicitação não aparecer mesmo com a existência de valores a serem resgatados, o solicitante pode optar por entrar em contato diretamente com a instituição financeira por telefone ou e-mail. “Nesse caso, não existe a obrigação da devolução em um prazo de 12 dias por parte da instituição”, declara.

João acredita que o SVR oferece não apenas a possibilidade de recuperação financeira, mas também uma jornada descomplicada e adaptável às nuances de cada situação. “O objetivo é tornar a busca por valores em contas inativas não apenas eficiente, mas também acessível e personalizada para cada solicitante”, finaliza.

Sobre a João Financeira

João Adolfo de Souza é administrador de empresas e atua há quase 20 anos no ramo de finanças. Com mais de 6 milhões de seguidores nas redes sociais, João luta pelos direitos dos aposentados e pensionistas, os ajudando a se libertar das dívidas e a garantir melhorias nos seus benefícios, aprimorando a qualidade de vida dessas pessoas. Atualmente, é CEO e fundador da João Financeira. Para mais informações, acesse o canal no Youtube.

Continue lendo

Economia

Novas regras do Minha Casa Minha Vida irão beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade social

Publicado

em

De

Para especialista no segmento de imóveis populares, mudanças buscam promover o resgate social de públicos “esquecidos” pelas políticas habitacionais

As novidades implementadas recentemente no programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) devem impulsionar as vendas de imóveis para as famílias que querem deixar de pagar aluguel e investir num imóvel próprio. As mudanças, de acordo com Paulo Antonio Kucher, vice-presidente comercial da Lyx Participações e Empreendimentos, devem beneficiar principalmente as famílias em situação de vulnerabilidade social, uma vez que 78% do orçamento será destinado a esse público.

“Essas atualizações do programa foram formatadas para reduzir o déficit habitacional, permitindo que pessoas e famílias com menor renda possam realizar o sonho de conquistar a casa própria”, enfatiza Kucher.

Segundo ele, a partir da nova regulamentação e do aumento do orçamento destinado ao programa, as famílias terão mais possibilidades de acessar os recursos para o subsídio da habitação. “Esse é um importante investimento em uma parcela da população que, por muitas décadas, foi deixada de lado nas políticas públicas habitacionais. Sempre existiram programas para as famílias de baixa renda, mas agora o foco está sendo aquelas que nunca tinham conseguido acessar esses benefícios porque não se encaixavam nos critérios”, analisa o vice-presidente comercial.

Com as novas regras, Kucher explica que o programa Minha Casa Minha Vida foi ampliado para atender também indivíduos em situação de vulnerabilidade social, como pessoas em situação de rua e refugiados. “O objetivo é oferecer condições dignas de moradia a essas pessoas, promovendo um verdadeiro resgate social”, ressalta.

Desde 2009, o programa Minha Casa Minha Vida já entregou 6 milhões de moradias e, com as novas regras, o objetivo é acelerar esse processo nos próximos anos. A meta do Governo Federal é de que, até 2026, sejam viabilizadas 2 milhões de novas habitações pelo programa.

NOVIDADES

Este ano, o MCMV conta com um orçamento de 13,7 bilhões, 41% a mais do que em 2023. Deste total, 10,8 bilhões serão destinados à faixa 1, o que corresponde às famílias com renda até R$ 2. 640 mensais.

Outra inovação para o ano de 2024 seria o “FGTS Futuro”. O fundo permite que trabalhadores com carteira assinada, pertencentes à faixa 1, utilizem créditos que ainda serão depositados no Fundo de Garantia para quitar prestações ou reduzir financiamentos habitacionais. Esse recurso deve beneficiar anualmente 60 mil famílias, segundo o Ministério das Cidades.

Segundo o vice-presidente comercial da Lyx, a medida pode contribuir para aquecer o setor imobiliário e impactar positivamente a economia. “A medida é muito bem-vinda, pois permite ao trabalhador uma maior autonomia sobre o recurso, facilitando a compra da casa própria e impactando toda a cadeia que envolve o setor imobiliário. Além de influenciar a compra e o pagamento do saldo residual no financiamento”, esclarece.

A modalidade de créditos inicialmente passará por uma fase de testes. Para que posteriormente seja ampliado para todas as categorias do MCMV, cujo limite de renda é R$ 8 mil mensais.

O programa também busca atender trabalhadores informais de baixa renda, destinando cerca de R$ 800 milhões dos recursos do Fundo de Garantia da Habitação Popular para cobrir riscos em operações de crédito.

Segundo as novas regras, mulheres chefes de família devem ter prioridade no processo de seleção. Além disso, os contratos habitacionais precisam estar registrados preferencialmente no nome da mulher, podendo ser realizado sem a autorização do cônjuge. Outros grupos também têm direito a prioridade no programa, como pessoas com deficiência, idosos, crianças, adolescentes, vítimas de violência doméstica, entre outros.

QUEM PODE PARTICIPAR?

Para participar do programa Minha Casa Minha Vida é necessário atender aos requisitos de renda e não ter nenhum imóvel em seu nome. O benefício é dividido em três categorias e concedido de acordo com a renda bruta mensal ou anual e a região onde o imóvel será adquirido – áreas urbanas ou rurais.

Área urbana – renda familiar bruta mensal

Faixa 1: até R$ 2.640;

Faixa 2: de R$ 2.640,01 a R$ 4.400;

Faixa 3: de R$ 4.400,01 a R$ 8.000.

Área rural – renda familiar bruta anual

Faixa 1: até R$ 31.680

Faixa 2: de R$ 31.680,01 a R$ 52.800;

Faixa 3: de R$ 52.800,01 a R$ 96.000.

SOBRE A LYX PARTICIPAÇÕES E EMPREENDIMENTOS 

A Lyx Participações e Empreendimentos se destaca como uma empresa consolidada no segmento da construção residencial. É uma das principais incorporadoras do programa Minha Casa Minha Vida no Estado do Paraná e está lançando os primeiros empreendimentos no Rio Grande do Sul.

No Paraná, a construtora conta com mais de 27 residenciais prontos e outros seis em construção em cidades como Curitiba, Araucária, Almirante Tamandaré, Colombo e Campo Largo. No Rio Grande do Sul, cinco empreendimentos já foram lançados na Grande Porto Alegre.

Inovação e tecnologia, além das vantagens que um condomínio clube oferece aos moradores, estão entre os atrativos dos empreendimentos da Lyx. Tudo isso associado à possibilidade de financiamento por intermédio de um programa social acessível.

Para assegurar a qualidade e a excelência dos empreendimentos, a Lyx Participações e Empreendimentos possui certificação ISO 9001:2015 e certificação nível A no PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat).

Continue lendo

Economia

Carnaval: confira as dicas para se divertir e prevenir golpes

Publicado

em

De

Para contribuir com a alegria, descontração e, principalmente, segurança nas transações bancárias durante as festividades do Carnaval, a Getnet Brasil, empresa de tecnologia para soluções de pagamento do grupo global PagoNxt, do Santander, dá dicas de como proteger sua senha e cartão na hora das compras.

De acordo com Alexandre Oliveira, vice-presidente de riscos da empresa, os cuidados em grandes festas devem ser redobrados. Ele elenca 5 principais, confira:

1) Fique sempre atento às mensagens de alerta de compra. Os bancos as enviam para sua confirmação e segurança. Quanto mais rápida a identificação de um valor que não reconhece, maior a chance de recuperar seu dinheiro. Caso identifique uma transação com um valor divergente ou que não reconheça, ligue imediatamente para seu banco.

2) Caso vá a um evento no Carnaval, realize transações em comércios que tenham vínculo com o evento. Geralmente muitos estabelecimentos têm convênios e vendem de forma licenciada produtos e serviços, conferindo mais segurança na garantia de procedência, tanto em relação aos produtos como em relação às formas de pagamento.

3) Sempre que digitar sua senha observe se o campo de valor já está preenchido. Alguns golpistas observam a desatenção do cliente e deixam o campo do valor para que ele digite a senha, deixando  os números aparentes. Assim, a senha da vítima é preenchida de forma aberta no campo de valor, permitindo ao golpista saber a senha. Neste instante, ele realiza a troca do cartão da vítima por um cartão similar. Não esqueça de ver com atenção o visor da maquininha, sempre.

4) Nunca deixe seu cartão ser manipulado por terceiros. Não entregue ou permita um lojista retirar seu cartão de seu campo de visão. Para isto, dê preferência sempre ao uso de transações contactless, na qual o cartão ficará em sua posse, mantendo um alto nível de segurança na transação.

5) Caso decida ir a um bloco de rua, você pode reduzir temporariamente o limite do seu cartão para minimizar os riscos. É fácil e rápido fazer nos aplicativos dos bancos, a maioria oferece a opção de bloqueio de cartão. Caso não se sinta seguro, ative a função para bloqueio de transações em seus cartões tanto para vendas presenciais, como digitais.

Sobre a Getnet Brasil

A Getnet é uma empresa de tecnologia para soluções de pagamentos e faz parte da PagoNxt, hub global de meios de pagamentos do grupo Santander. Com mais de 20 anos de atuação, a Getnet Brasil é a terceira maior adquirente do País e oferece um completo ecossistema de soluções para empreendedores, desde pequenas e médias empresas até grandes companhias. Em 2023, a companhia foi reconhecida pelo Great Place to Work (GPTW), como a segunda melhor empresa do setor financeiro para se trabalhar no Brasil.

Mais informações em https://getnet.com.br.

Continue lendo

Destaque